Rapel no Buraco das Araras (Um dia em Formosa, Goiás)

Por Mayara Rosa & Neuton - setembro 13, 2016

vista buraco das araras formosa goias
Missão: Pegar a estrada rumo a Formosa para fazer rapel!
Olá amigos! Hoje o post é para mostrar que perto de casa também tem aventura. Em um bate-e-volta até Formosa - Goiás, fomos fazer rapel no Buraco das Araras. Curtimos uma lagoa na caverna, fizemos uma escalaminhada (descubra o que é no post) e visitamos uma cachoeira no final. Vamos lá!

 Parte 1 - Pegando a estrada cedinho!

estrada de chão buraco das araras formosa

Saímos de Brasília por volta das 7h da manhã. Pegaríamos mais ou menos 120km de estrada. A maior parte asfalto, mas tem um pouquinho de estrada de chão (tranquila, 10 Km, para entrar nela não tem erro tem uma placa do Hotel Araras) para chegar até o Buraco das Araras. Então prepare-se para sujar o carro rs. 


Esse aí na foto abrindo a porteira é o ótimo guia Leonardo (veja o contato no final do post), que nos acompanhou durante todo o dia. Nossa amiga Liliam conseguiu a indicação dele após entrar em contato com o CAT (Centro de Atendimento ao Turismo), muito boa ideia, pois aí temos certeza que são profissionais qualificados e sérios. Repare na plaquinha de Propriedade Particular, o Buraco das Araras fica dentro de uma área privada e é necessário pagar uma taxa de 5 reais por pessoa para a entrada. Mas como fizemos o combo com rapel, já ficou tudo incluído (150 reais como taxa fixa para os guias e mais 30 reais por pessoa pela descida sem rapel. Com rapel, são mais 80 reais por pessoa. Como fomos em 6 pessoas, ficou 135 reais para cada um). Por volta das 9h30 da manhã chegamos!

 Parte 2 - O Buraco era mais embaixo!


Confessamos. Ao chegar lá e dar de cara com o "buraco" a coragem ficou um pouco estremecida. No nosso grupo, só um casal havia feito rapel (Igor e Liliam). Então, ao ver a formação de mais de 300 metros de diâmetro e mais de 100 metros de profundidade. Vimos que o "buraco era mais embaixo", literalmente. Mas já estávamos ali, né? 💪

vista buraco das araras formosa goias
A vista lá de cima já é bem legal, muita gente que está em hotéis fazenda da região passa por ali só para ver o "Buraco"
Aproveitamos para tirar algumas fotos enquanto a coragem vinha 😂. Depois, partimos para a área onde aconteceria o rapel. Os instrutores nos explicaram que desceríamos de uma área de aproximadamente 80 metros. Mas que seria tranquilo pois o rapel seria, em sua maior parte, "negativo". Isso quer dizer que a inclinação do buraco iria nos deixar livres para descer sem o risco de ficar batendo na pedra.


Antes de ir para o rapel de fato, fizemos um treino (vídeo acima) com uma corda instalada em uma árvore. Dá mais segurança para nós que fomos marinheiros de primeira viagem.

rapel buraco das araras formosa goias
Os primeiros a descer foram o Igor e a Liliam, além de serem os únicos que já tinham descido, como já comentamos, era o casal que tinha a integrante mais corajosa do grupo, a Liliam. Reparem ali no canto esquerdo da foto, aqueles pontos brancos são abelhas do mal, que foram um desafio a mais no início da descida, tinha uma nuvem delas, e gostam bastante de entrar no cabelo das pessoas.  

rapel buraco das araras formosa goias
Igor e Liliam chegaram tranquilamente, então foi a vez do André e da Dani. Nessa foto dá para ver bem o paredão que tivemos que descer. 
Ficar por último tem suas vantagens e desvantagens. Mas foi a minha vez e a do Neuton. Da minha parte digo que o momento mais tenso é esse aí, a primeira "jogada de corpo" na beirada do precipício. Mas ainda consegui soltar as mãos para posar para a foto. Mas só foi possível fazer isso porque nosso passeio contava com dois instrutores no rapel, um em cima que nos aparelhava e um lá embaixo que segurava e prendia a corda, sendo impossível que descêssemos desembestados.
 rapel buraco das araras formosa goias rapel buraco das araras formosa goias
Na foto da esquerda, aquele pontinho azul lá em cima sou eu kkk, o Neuton está um pouco mais abaixo. Na foto da direita, a Liliam, como eu disse, a mais corajosa do grupo, arriscou até descer um pouco de ponta cabeça.

rapel buraco das araras formosa goias
Missão cumprida 🏆! Todos chegaram em segurança! Vale a pena sair da zona de conforto e enfrentar nossos medos.

 Parte 3 - Para a Batcaverna!

caminhada trekking buraco das araras formosa goias
A natureza é mesmo incrível, em pleno cerrado, no fundo do buraco, encontramos uma vegetação de mata, super diferente. Começamos a trilha, não muito fácil, em direção ao buraco dentro do buraco rs. Na caverna fica a lagoa transparente.

caverna caminhada trekking buraco das araras formosa goias

caverna caminhada trekking buraco das araras formosa goias


As formações rochosas próximas a entrada da caverna são muito interessantes, existem aerolitos pedras de diversos tamanhos.

vegetação buraco das araras formosa goias caverna buraco das araras formosa goiascaverna buraco das araras formosa goias caverna buraco das araras formosa goias

lanterna caverna buraco das araras formosa goias
 Depois de uma caminhada de mais ou menos 15 minutos, era hora de nos equiparmos com lanternas, a luz do sol não mais nos acompanharia. Essa lanterna que eu estou usando na foto é emprestada do guia, de LED, recomendo, para quem gosta de fazer esses esportes com frequência, ter a sua própria.


caverna buraco das araras formosa goiascaverna buraco das araras formosa goias caverna buraco das araras formosa goias
Na foto da esquerda, estamos ainda na entrada da caverna com bastante espaço. Na foto do meio, o Neuton tirou uma selfie com o Igor ao fundo em um momento "my precious" rs. Na foto da direita, a Liliam está entrando na pequena fresta que dá acesso à lagoa secreta.
caverna buraco das araras formosa goias
Enquanto passávamos por espaços cada vez mais apertados, pensávamos na primeira pessoa que achou essa caverna e achou uma boa ideia se esgueirar aí para ver o que tinha no final.
Detalhe: o breu é total, isso aí é o flash.
 lago caverna buraco das araras formosa goias
Finalmente, chegamos à batcaverna recompensa! A água é tão transparente e a caverna é tão escura que se você não prestar atenção, cai na água sem nem perceber, e é bom perceber porque são aproximadamente 4 metros de profundidade rs. O guia nesse momento pede que a gente desligue todas as lanternas e apenas sinta a caverna... e ouça seus habitantes. Ah sim, nossos sorrisos congelados no rosto dão a dica da temperatura da água. 

lago caverna buraco das araras formosa goias
A ideia foi boa, tirar uma foto com todos boiando, mas a execução nem tanto, a expectativa era tipo uma foto de nado sincronizado, a realidade é que parece aquele lago das almas de Hades.

lago caverna buraco das araras formosa goiaslago caverna buraco das araras formosa goias
A água da caverna era transparente, mas a escuridão não deixou que a gente tirasse fotos subaquáticas, mas esse efeito muito louco ficou até legal. Mais almas.

 Parte 4 - Faltava a última aventura: escalaminhada! 

escalaminhada escalada buraco das araras formosa goiasTudo que desce tem que subir, rs. Cansados e molhados era hora de voltar pelo menos caminho que entramos. Exceto que a parte do rapel seria agora pelo paredão em uma escalaminhada.

Tá aí, palavra nova para mim, escalaminhada. Mas é de fácil dedução rs. E garanto para você, o rapel é bem mais tranquilo do que se fosse para descer esse paredão "escalaminhando". Na foto ao lado, dá para ter uma pequena noção do espaço que tínhamos para pisar. Nenhum.

Mais uma vez a importância de estar com um bom guia, e com bons equipamentos. Haviam cordas para nos dar apoio na subida, e fez toda a diferença. Quando chegamos tinha um casal encarando a descida sozinhos sem guia, pedindo para chegar ao destino antes do tempo rs.

escalaminhada escalada buraco das araras formosa goias
Conseguimos!! De volta a terra firme em total segurança 🙏 e agradecidos por um passeio top! 

 Parte 5 - Relaxando na (quase) Cachoeira do Bisnau 

estrada céu buraco das araras formosa goias
O dia ainda estava lindo, céu azul. Então dava para mais uma parada: A Cachoeira do Bisnau. Ela fica a uns 20km do Buraco das Araras e ao lado existe o Sítio Arqueológico Bisnau, que infelizmente não visitamos pois estávamos esgotados.

Pelo mesmo motivo de estarmos esgotados, é que foi a "quase" cachoeira. Ela também fica em uma propriedade particular, pagamos 15 reais por pessoa para entrar, o guia teve que ficar de fora nos esperando :(. Ao seguirmos o caminho para a cachoeira, encontramos apenas uma "piscina natural" com uma pequena queda. As pessoas que estavam por ali nos informaram que a cachoeira ficava bem mais abaixo, e que a descida era também no estilo "escalaminhada". Resolvemos nos refrescar por ali mesmo. Já estávamos com fome então preferimos a "quase" cachoeira. 

Apesar de ser "quase" cachoeira, a temperatura da água era de cachoeira de verdade. Eu quase não entrei, mas o pessoal deu uma "força". Ficamos por ali um pouco, era bem rasinho. Depois seguimos a estrada de volta para Formosa e depois Brasília. Cansados, porém satisfeitos!

tolice é viver a vida assim, sem aventura, rapel, estrada, cerrado, formosa, goiás, brasil

 Dica bônus #1: Como já comentado no post, conseguimos o contato dos guias pela CAT (Central de Atendimento ao Turista), essa é uma boa dica para indicações de passeios perto de onde você mora, ou para quando for para algum lugar que não tem muita dica na internet ainda. O número do CAT de Formosa é (61) 3981-1234 e o (61) 9686-0142.

 Dica bônus #2: Graças a dica #1, fizemos o passeio com uma equipe muito boa. O guia é o Leonardo (+55 61 9 9973-6020) e os instrutores de rapel foram o Fred (+55 61 9 9934-2243) e o Alessandro.

 Dica bônus #3: Infelizmente a BR 020, utilizada para esse passeio, não é duplicada. Então é muito importante ter atenção no trânsito, e, de preferência, não voltar à noite.

 Dica bônus #4: Caso não saiba nadar, é bom levar colete para entrar no lago da caverna, ele é bastante fundo.

 Dica bônus #5: Não esqueça de levar água e repelente, são essenciais para esse passeio!

  • Compartilhe:

Veja também

0 comentários