York National Railway Museum, viajando na história dos trens (com direito ao melhor chá da tarde!)

Por Mayara Rosa & Neuton - julho 22, 2018 - Local: York, Reino Unido


Neste post vamos falar da atividade número 1 de York (segundo o TripAdvisor): o Museu Ferroviário Nacional. Passeio incrível para todas as idades, com mais de 100 trens expostos e muita interatividade. Para completar a experiência, visitamos o Countess of York, um restaurante que fica dentro de um vagão de trem todo decorado, e serve um chá da tarde SENSACIONAL!


  Visitando o Museu Ferroviário Nacional 

Em nosso segundo dia na cidade de York, nosso primeiro passeio foi ao National Railway MuseumO complexo é enorme, com diversos trens em exposição. Também é muito interativo, além de poder entrar em alguns dos modelos expostos, há várias máquinas que explicam o funcionamento de vários componentes ferroviários.

york railway museum museu ferroviário
Uma das mais de 100 locomotivas em exposição do museu. 
Detalhe de uma das saídas de vapor do trem. A conservação das locomotivas expostas impressiona.

york railway museum museu ferroviário
Além de tudo o museu é bastante fotogênico! 

Como em todos os museus, nele também tem exposições especiais, por exemplo, a de trens utilizados pela família real. O luxo da mobília e dos acessórios é de deixar qualquer hotel classudo no chinelo.

Posando em frente ao brasão do vagão real.
O museu também mostra avanços da engenharia e tecnologia, é o único lugar fora do Japão onde está exposto um trem-bala (shinkansen) e também explica tudo sobre o Eurotúnel (foto abaixo).

Uma "fatia" do Eurotúnel, caminho submarino feito no canal da mancha para ligar a França à Inglaterra. Nós viajamos por esse percurso e contamos nesse post.

Uma das sacadas do museu: estacionaram um dos trens em cima de um pequeno túnel, então você pode descer e ver como são as engrenagens por baixo.

Além dos trens o museu tem uma extensa coleção de itens relacionados, uma das coisas legais foram os pôsteres das companhias de trem, alguns eram verdadeiras obras de arte (todos estão disponíveis no site oficial). Este mostra a Catedral de York e as Muralhas, mas o destaque são as plantas, os narcisos. Como visitamos na primavera conseguimos vê-los!

O Museu Ferroviário de York é bastante premiado e ele está sempre se reinventando com novas atrações para atrair visitantes. Na época que visitamos estava acontecendo uma brincadeira, "Mistério nos trilhos: O passageiro perdido". Como o nome já diz, tínhamos que desvendar um mistério sobre um passageiro que foi assassinado no trem, você ia olhando as janelas de cada vagão e analisava objetos deixados ali, maletas, roupas, armas do crime (no melhor estilo Sherlock Holmes ou Onde estará Carmen Sandiego rs). Era muito bem feito, tinha ligações para você atender, notícias de jornal, etc. O vídeo abaixo é a propaganda da atração.



Spoiler alert: teoricamente era uma brincadeira para todas as idades, mas foi muuito difícil, não conseguimos desvendar o mistério. O negócio era profissional (ou as crianças britânicas são muito inteligentes rs). 
Tivemos uma manhã muito divertida no National Railway Museum, recomendamos! Além de aprender bastante sobre trens, tiramos muitas fotos legais.

Entrada grátis (como a maioria dos museus do Reino Unido)
Funcionamento: Todos os dias. 10h-17h (inverno) 10h-18h (verão)

 Countess of York - Experimentando o tradicional chá inglês

Ao visitar o site do museu, vimos que nele ficava o Countess of York, um restaurante dentro de um vagão de trem clássico, restaurado ao estilo da época e que serve o chá inglês completo, ou seja, com todos os acompanhamentos que você merece! Já nos animamos ao ler a descrição, e ao pesquisar no TripAdvisor vimos que estava entre os 10 melhores restaurantes de York. 

O interior da "Condessa de York" foi redecorado no estilo do século XIX.
Pedimos o Chá da Tarde, e o menu era de primavera (ele muda conforme as estações, veja o atual no site). Pedimos o combo com espumante para duas pessoas.
Primeiro andar: mini sanduíches (pepino e cream cheese; salmão defumado com tempero de limão; maionese de ovo orgânico; e salada de primavera de frango de Yorkshire)  e sopa de ervilhas frescas e aspargos com creme de menta.

Segundo Andar: Scones tradicionais de Yorkshire servidos com clotted cream (não encontramos tradução oficial, seria creme coalhado, mas é um feito de nata batida e lembra uma manteiga bem leve) saborizado com baunilha e compota caseira de frutas vermelhas. 
E, já fica o spoiler, não encontramos mais um scone tão gostoso quanto o deles no resto da viagem (e em outras que seguiram para a Austrália e Nova Zelândia). 😥 Já ouvimos muita gente falar que scones são apenas bolinhos secos. Não! A graça é comê-los quentinhos e caprichar no creme e na geleia! 
Terceiro andar: Panna cotta de baunilha com gelatina de pink lemonade; bolo mesclado de limão e mirtilo; tortinha de ruibarbo de Yorkshire e creme patissière.; choux bun de frutas vermelhas e chocolate branco; macaron.

E, é claro, eles têm uma grande seleção de chás frescos (sem ser de sachê). 


Que estava bonito você já viu nas fotos. E será que estava gostoso? O vídeo abaixo pode esclarecer rs.


Esclarecido? Pois é! Caso visite a cidade, não deixe de passar no Countess of York. Além de charmosíssimo, o atendimento é muito bom e tudo é delicioso!

Agradecemos sua visita! Até o próximo post!

Como dissemos no post, ao tentar resolver o mistério no museu lembramos dos filmes desse gênero. Fica então nossa dica cultural, assista o "Assassinato no Expresso do Oriente", excelente filme! Inclusive o vagão do Countess of York também já fez parte do "Expresso do Oriente". Veja o trailer abaixo:



Viagem em Maio de 2017

  • Compartilhe:

Veja também

0 comentários