Como furar a fila almoçando na Torre Eiffel (Restaurante 58)

Por Mayara Rosa & Neuton - agosto 14, 2017

Hoje é dia de mais uma dica deliciosa de Paris! Que tal almoçar na Torre Eiffel? De quebra você ainda vai furar a fila e ir direto para o elevador. Economizar tempo de férias é sempre bom não é mesmo? Escolhemos o Restaurante 58, entenda tudo com a gente!

A Torre Eiffel é o monumento pago mais visitado do mundo. E, sim, vale a pena demais conhecê-la de pertinho. Muitas vezes nosso tempo é corrido, então que tal ganhar umas horinhas "furando a fila". Existem algumas formas, a que escolhemos foi almoçar no Restaurante 58.

Compramos pelo site oficial, com 2 meses de antecedência, (não deixe para a última hora, pois esgotam rápido). O valor foi 42.5 euros por pessoa. Reservamos o almoço para 12h. A outra opção é 13h30. Eles recomendam a chegada com 30 minutos de antecedência, para que o ingresso possa ser resgatado com tranquilidade.

Pois bem, tomamos café e já saímos para o metrô indo para a Torre Eiffel. Descemos na estação Bir Hakeim, a caminhada é curta até a entrada. Aqui vale o alerta, foi o primeiro lugar que encontramos alguns dos famosos golpistas de Paris. Primeiro foram as estudantes que querem que você responda uma pesquisa (o papel já estava até amarelado, não se dão ao trabalho nem de trocar rs), se você parar para responder, vão te pedir dinheiro. O segundo não era golpe, era apenas uma verdadeira enxurrada de chaveirinhos da Torre sendo vendidos por vários homens mal-encarados. Um deles, ao nos ver, falou "Bom dia!", em português mesmo. No susto, respondi "bom dia!". Neuton já acelerou o passo e falou: "no no no no no" (um "no" não é o suficiente rs). 

Finalmente, conseguimos nos desviar de todos os ambulantes e chegamos a entrada. Quer dizer, chegamos na fila, que faz curvas e curvas. Principalmente nessa época de segurança reforçada devido ao terrorismo, a fila estava especialmente lenta. Fomos direto para a entrada e falamos para o guarda que tínhamos a reserva para o restaurante, ele disse: "podem passar direto". Oba, deu certo! Éramos VIP rs.

Estrutura da Torre Eiffel (visão inferior).
Estávamos então literalmente embaixo da torre. Encontramos o posto de atendimento do restaurante e lá recebemos nossos ingressos para o elevador. A moça nos disse que ainda não havia sido liberada a subida para a gente (na verdade acho que chegamos muito em cima de 12h, e ficamos para subir com o próximo grupo da 13h3. Então reforçamos a recomendação de chegar 30 minutos antes).

No horário certo, vimos uma fila formar-se perto do elevador privativo dos restaurantes, tinha até bastante gente, então ainda demorou um pouco. Veja nas dicas bônus outras formas de ganhar mais tempo. 

Filas para os elevadores na Torre Eiffel.
A área da Torre é cheia de detalhes. Em uma das colunas perto dos elevadores encontramos estas marcas no concreto. Não sabemos se tem significado, mas achamos interessante.
Finalmente conseguimos nossa vaga no elevador e chegamos ao restaurante. A espera foi de menos de 1 hora, poderia ter sido melhor, cometemos alguns erros de principiante. Mas, garanto que quem pegou a fila completa lá de fora demorou muito mais.

Fachada do Restaurante (fonte: site oficial)
O restaurante é lindo, e a vista realmente é sensacional, não ficamos grudados na janela (como no passeio de barco), mas a vista estava ótima, ficamos para o lado do Rio Sena e dos Jardins du Trocadéro. Veja o interior do restaurante no 360º abaixo.



Lugar devidamente apresentado, vamos ao que interessa, a comida rs. O esquema de almoço nesse restaurante é um conceito bacana. É o Picnic Chic. Os pratos chegam nas mesas em uma cestinha em porções individuais. Um charme. O pacote inclui entrada, prato principal, sobremesa, uma bebida (cerveja, vinho ou refri) e o café. Também tem o menu das crianças. Você escolhe o item conforme suas preferências.

Picnic Chic - a refeição vem em uma cesta de piquenique
Além da entrada, como sempre, pãezinhos infinitos, essa é uma característica que gostamos de Paris. Mas, fica a dica, eles quase nunca entregam a manteiga. É só pedir ("Je voudrais du beurre, s'il vous plait"). Essa era especialmente gostosa e vinha embalada parecendo o nosso chocolate batom!
As entradas não estavam tão bonitas, não tiramos fotos, mas experimentamos a salada de feijão verde com peixe e ovo mollet com caviar e marmelada de manjericão.
Um dos pratos principais: 

Macarrão caracol, presunto cozido e creme truffe d'été

Creme de baunilha com calda de caramelo.
Panna Cotta com marmelada de frutas vermelhas.
Mousse de chocolate Guanaja com praliné
Tiramisu, compota de damasco, e biscoito de amêndoa.
No lugar da sobremesa você também pode pedir uma tábua de queijos (mas depois dessas fotos, vai ser difícil trocar rs). Depois do café fomos passear um pouco no primeiro andar Torre. Tem alguns painéis com a evolução da construção, lojinhas de souvenir. E o visual é lindo. Veja nas fotos.




Pausa pra foto :)

Detalhes da estrutura.

O chão de vidro (era pra ficar bem transparente...)
Rafael e Micheli encararam o frio, valeu a pena.
Vista da Champs de Mars. A esquerda, a cúpula do Les Invalides, no fundo a Torre de Montparnasse (que subiríamos no dia seguinte) e no meio o Colégio Militar.

Curiosidade: se você der zoom na imagem, verá que a fachada do Colégio Militar está em obras, mas eles colocam um toldo com a impressão da arquitetura original. Genial, não é? Vimos muitos lugares assim.


Despedida.

Ou um até logo? Ainda ficamos devendo a subida ao topo!

Espero que tenham gostado de mais um relato de mais uma experiência ótima em Paris! Qualquer dúvida é só deixar seu comentário. Até a próxima.

Dica Bônus #1 Não subimos para o segundo andar e nem para o topo, mas caso queira, já estando no restaurante é gratuito ir de escada para o segundo andar. Você também pode comprar o bilhete extra para o elevador para o topo (numa fila bem menor).

Dica Bônus #2 Existe outro restaurante, no segundo andar, que é o mais formal (e caríssimo) Le Jules Verne. Mas, caso não queira visitar nenhum restaurante, outra opção é comprar os tickets com antecedência pelo site oficial. Nesse caso você terá hora marcada para subir à torre.


Dica Bônus #3 Outra opção é subir de escada. São 330 degraus para o primeiro andar ou 670 para ir até o segundo. Essa é uma opção boa também para quem vai ao restaurante, pois como dissemos, ainda pegamos uma fila para acessar o elevador. Ainda queima um pouco das calorias rs.

Dica Bônus #4 O Viaje na viagem tem um post com as dicas do melhor horário para subir na Torre Eiffel de acordo com o mês.

Dica Bônus #5 O curto vídeo abaixo da Condé Nast Traveller ficou bem legal, resume bem as opções para você furar a fila. Assista!

  • Compartilhe:

Veja também

0 comentários