De Londres a Liverpool de trem (e visita ao Albert Dock + Museu Marítimo e Liverpool Cathedral)

Por Mayara Rosa & Neuton - fevereiro 15, 2018 - Local: Liverpool, Reino Unido

Albert Dock Liverpool
Nosso segundo destino no Reino Unido foi a terra dos Beatles, Liverpool! Além de destino obrigatório para os beatlemaníacos, a cidade é linda e tem muito a oferecer. Neste post contamos como foi a viagem de trem até lá e o que fizemos no primeiro dia!

A viagem de trem

Como dissemos no post anterior, ficamos hospedados próximos as estações de trem para facilitar nosso deslocamento dentro de Londres e também a viagem para Liverpool, que já sabíamos que sairia da estação Euston.

Nosso trem saía as 08h07 (sim, eles usam todos os minutos e sim, o horário é cumprido à risca), compramos todas as passagens com antecedência, sai mais barato, e utilizamos nosso Two Together Railcard, para ganhar descontos (explicamos sobre como adquirir esse cartão, que vale para todas as viagens no Reino Unido, no post de planejamento da viagem). 

Download your printable e-ticket
Esse trecho fizemos com a Virgin trains, uma das maiores companhias de trem do Reino Unido. Recebemos o link para o ticket por e-mail e era só apresentar na estação. Mas fique atento! Algumas companhias apenas enviam o número de reserva, sendo necessário imprimir o bilhete na estação (geralmente em totens eletrônicos).  
A distância entre Londres e Liverpool é de pouco mais de 50km, a viagem durou 2h10.
A viagem foi supertranquila, uma delícia, com um visual lindo (o Neuton me contou, porque eu dormi profundamente kkk). Ao chegar na estação, fomos a pé para nosso hotel, o The Nadler Liverpool, que recomendamos bastante!

Faixada do The Nadler. Nos surpreendemos em como a hospedagem em Liverpool é barata. Esse hotel 4 estrelas tinha quartos enormes, com banheira, vista ótima e foi a diária mais barata da viagem! Foto: site oficial.
Não tinha café da manhã, mas isso é até bacana, pois podemos conhecer cafeterias/brunchs! O hotel tinha parceria com alguns cafés também (cartão de desconto).

Conhecendo Liverpool

Já que chegamos perto das 11h na cidade, resolvemos passear um pouco descompromissados. Comemos o brunch no Quick Chef Turkish BBQ Café. Escolhemos por ser próximo ao hotel, mas não gostamos muito (foto abaixo). Vale ir pelo custo-benefício, é bem barato e o prato é muito bem servido.

 

Barriga cheia, resolvemos alugar bicicletas para ir até a doca. Amamos, pois o caminho era uma descida (faz sentido, íamos em sentido ao píer rs, ficamos até preocupados com a velocidade em alguns momentos, ninguém merece um capote no meio da viagem, né?).  

Na área moderna de Liverpool, existem várias lojas e enormes shoppings centers. Achamos interessante essa "arquibancada" com gramado artificial. Vários jovens ficam por ali aproveitando o sol.

Albert Dock e Merseyside Maritime Museum

Chegamos ao Albert Dock e de cara nos apaixonamos. Que lugar gostoso! A brisa, as construções, o pequeno parque de diversões, as estátuas de cidadãos históricos, food trucks com carros clássicos e até uma pequena maria fumaça funcionando!

Os apaixonados também deixam seus cadeados por ali!
O visual é muito lindo no Albert Dock, ele foi restaurado e voltou a ser uma grande atração turística. Detalhe: charme especial de Liverpool são suas construções com tijolos avermelhados.
O maquinista da maria-fumaça posou "todo-todo" pra foto.
Um dos prédios do Albert Dock é o Merseyside Maritime Museum. A entrada é gratuita, vale a pena visitar! São vários andares, cada um com uma atração diferente. Liverpool é famosa por ter sido um dos mais importantes portos da história da Inglaterra, e nesse museu você entende o porquê. Passando pela construção do Titanic (foi feito por uma empresa de lá! E o Capitão Smith era de Liverpool, assim como os 8 músicos da orquestra que tocaram até o final, saiba mais aqui) e também por memórias mais obscuras: o porto também foi um dos maiores receptores de escravos vindos da África, e lá eles eram vendidos.

Réplica do Titanic exposta no museu.

A exposição sobre o Titanic foi premiada internacionalmente. Realmente é muito interessante, além de interativa (a gente ama brincar em museus rs).

Além de expor vários fatos tristes sobre a escravidão ("Liberdade é relembrar"), o museu também estava com uma exposição muito interessante sobre a riqueza (e avanço) da cultura africana, desconhecida por muitos, pois, normalmente, os africanos só são lembrados como escravos pelos ocidentais. 
Nosso plano era ter visitado a Catedral de Liverpool ainda neste dia, mas o cansaço venceu, decidimos voltar para o hotel e descansar para sair para jantar, o que não aconteceu, dormimos 11h seguidas kkk. Fica a dica, em uma viagem longa reserve tempo para dormir. 

Free walking tour

12 horas depois... (leia com voz do narrador de Bob Esponja) partimos para mais um tour a pé. Gostamos de fazer os walking tours pela manhã, pois assim, temos a tarde para adaptar o roteiro, casa haja necessidade.  Reservamos mais um tour (o primeiro foi o de Londres) com a Sandman's.

Antes do tour fomos tomar café no Bold Street Coffe. Como comentamos, o hotel The Nadler oferece descontos em alguns restaurantes. Esse era um deles. Tínhamos 15%. E ficava a 5 min a pé. Gostamos bastante da cafeteria. É daquelas bem moderninhas, pra não dizer hipster rs.
Cappuccino delicioso!
Omelete delicioso, torradinhas também! Café da manhã dos campeões!
Aproveitando que ainda faltava um tempo para o tour, demos um pulo no centro para tentar comprar algum aparelho para arrumar meu cabelo - a maioria das mulheres (e alguns dos homens) vai me entender, é péssimo andar com o cabelo bagunçado na viagem. Aí tive que gastar um dinheirinho e encontrei um babyliss. P.S: já tomei providências para evitar isso: estou fazendo a transição para assumir o crespo natural. 
As farmácias Boots estão por todo o Reino Unido e são ótimas! Praticamente um shopping, e o preço é bacana (pena que é em libras, claro).
Finalmente chegou a hora do Walking Tour. Encontramos o guia, eles sempre andam com camisetas da empresa (fiquem atentos).

Ponto de encontro do Free Walking Tour: Estátua do Prince Albert em frente ao St. George’s Hall.
Seguem algumas fotos que tiramos durante o tour. Recomendamos muito fazer. A cidade é uma delícia de andar e tem muuuuita história.

St. John's Gardens. Um parque memorial com algumas homenagens a figuras históricas.


Depois foi a vez de conhecer a Mathew Street, rua cheia de casas de shows, entre elas o famoso Cavern Pub. A rua (como em toda a Liverpool) tem estátuas de personalidades. Entre elas, a do John Lennon.

Estátua da Rainha Victoria - também conhecida como Queen Dicktoria (por motivos de: cetro kkk)

O lindíssimo Royal Liver Building. No topo dele ficam dois Liver Birds, ave fantástica, símbolo da cidade. A lenda diz que os Liver Birds vigiam a cidade e caso voem, a cidade deixaria de existir. 

Port of Liverpool Building - um dos Three Graces (os 3 edifícios históricos) do Pier Head.
Além do Liver Bird, a cidade tem outro animal símbolo. É o superlambanana. Que figura de cidade rs. Existem várias estátuas de superlambananas com estampas diferentes espalhadas por Liverpool. E em todas as lojinhas tinha um chaveirinho do bichinho para comprar.

Um dos superlambananas - em frente ao Royal Liver Building. 
Por que se chama Superlambanana? É o cruzamento de lamb (carneiro) com banana! O criador foi Taro Chiezo, um artista japonês ("Suspeitei desde o princípio!").

O tour termina no Pier Head, área histórica tombada pela Unesco World Heritage. É lá que fica a famosa estátua dos Beatles (vídeo abaixo). É um lugar muito gostoso de visitar.



O quinto Beatle!
Mais uma das estátuas (Captain Frederic John Walker), em frente ao moderno museu de Liverpool (que visitaríamos no dia seguinte).

Ao final do tour fomos almoçar, escolhemos o Olive Restaurant & Bar. Um italiano bem charmoso, próximo ao Pier Head.

Pedimos um espaguete à carbonara E uma pizza! Ambos deliciosos.


Nem só de cerveja vivem os ingleses :)
Sobremesa 1: Brownie!
Sobremesa 2: Affogatto - café expresso + sorvete + licor

Catedral de Liverpool

Depois do almoço, era hora de conhecermos a Liverpool Cathedral. Voltamos ao Pier Head, pegamos uma bike, e fomos pedalando pelo porto em direção à Catedral (não foi tão fácil como o dia anterior, agora era subida... mas ainda assim foi ótimo!)

De longe, a catedral já é impressionante.
Finalmente chegamos a Catedral de Liverpool, a mais alta da Inglaterra.

De perto impressiona ainda mais! A cor dela também é bem diferente, avermelhada. Combina com a cidade!
O interior também é belíssimo. Lá fica um dos maiores órgãos do mundo!
Jesus todo em madeira. Bem diferente!
A entrada na Catedral é gratuita. Mas para subir até o topo da torre, paga-se um ingresso (custa 5.50 libras). E vale muuito a pena! A experiência é bem diferente, pois você pega primeiro um elevador, e chegando ao topo "normal", você tem a visão dos sinos (foto abaixo). Depois, ainda sobe uma escadaria de ferro (dá um medinho) até a torre mais alta (onde fica o mirante)!

Além de ser a catedral mais alta da Inglaterra, lá também ficam os sinos mais altos e mais pesados do mundo! 
A vista da cidade é maravilhosa! Vale muito a pena, não deixe de visitar a Catedral e fazer a experiência completa!
Gostamos tanto de pedalar por Liverpool que ainda pegamos a bike mais uma vez para ir até a Chinatown de lá, que passamos a caminho da Catedral.

O portal chinês é lindíssimo!

As lanternas também são cheias de detalhes!

Primeira visita a um Pub do Reino Unido!

Dessa vez não perdemos a noite! Por indicação do guia do walking tour, visitamos o Philarmonic Dinning Rooms, reconhecido como um dos pubs mais bem ornamentados do mundo (repararam que Liverpool não gosta de economizar né? Tudo está entre o maior/melhor do mundo).



Não tiramos tantas fotos do lugar, mas realmente a decoração impressiona. Recomendamos demais! Era tão chique que chegamos e ficamos em pé, sem saber se o garçom viria nos atender. Aí perguntamos para um cara que estava no bar como era o funcionamento. Era um rapaz bem simpático, e ele riu e disse: "Relaxem, é só pegar uma mesa e pedir uma bebida, aqui é de boa! Mas na primeira vez também me assustei!"

The British Beer - Aprovada!
A torta salgada, The Britsh Pie, é deliciosa! Um clássico inglês.
Fim do segundo dia! Olha como a gente é "pro" em planejamento: tentamos sempre planejar as andanças para ficarem em formato circular. Assim fica otimizado =]

"Eu nunca me senti mais feliz do que quando estive sozinho em uma cidade estrangeira; é como se tivesse me tornado invisível" - Storm Jameson.  Até o próximo post, onde falaremos de nossa visita ao museu dos Beatles! Agradecemos sua visita! 


Viagem em maio de 2017


  • Compartilhe:

Veja também

0 comentários